Mulher, com muito orgulho!

womens-power-454873_1280

A Organização das Nações Unidas (ONU),  em 1975, estabeleceu o dia 8 de março como a data para lembrar das conquistas das mulheres na sociedade. E mesmo que muitos direitos já tenham sido conquistados, o caminho é longo e há muito o que melhorar. Estou contigo, Pitty: quase lá não é lá messsmo!

Temos muito o que trabalhar no nosso dia a dia para acabar com o preconceito e a desvalorização com que alguns ainda nos tratam. Mas a notícia boa é que, sim, estamos andando para frente!! A minha geração tem muito mais oportunidades do que a minha mãe e a minha avó tiveram, por exemplo. E o que dá ainda mais força é saber que mesmo com todas as limitações que nos foram impostas pela sociedade, conseguimos realizar feitos incríveis, inclusive na Ciência.

Aqui no ocidente, por muitos anos não nos permitiam sequer aprender a ler e escrever.  E então, algum tempo depois de poder frequentar escolas como os meninos já faziam, o mundo inteiro se beneficia do trabalho realizado pela polonesa Marie Curie, no campo da radioatividade. Ela revolucionou a história da humanidade com muita humildade e altruísmo. Recebeu, merecidamente, o Prêmio Nobel de Física, junto com seu marido Pierre Curie, e o Nobel de Química, pela descoberta dos elementos químicos rádio e polônio. Foi, ao mesmo tempo, a primeira mulher a receber um Nobel e a primeira pessoa até então a conseguir duas premiações. Infelizmente, o preço pago foi alto. Por ter ficado um longo período exposta aos elementos radioativos, ela desenvolveu leucemia e morreu. Admiro muito o fato de não ter patenteado suas descobertas, e nem preciso dizer que ela é minha queridinha. hahaha

1931_marie-curie-au-dela-du-mythe_978

Por outro lado, é chocante que em pleno século XXI muitas mulheres ainda estejam totalmente privadas da liberdade de escolha, como acontece em alguns países. Há alguns anos, li o livro Cidade do Sol, do Khaled Hosseini, que conta a história de duas mulheres que viveram no Afeganistão durante o domínio do Talibã, e eu só agradecia por ter nascido no Brasil a cada novo capítulo que lia!! É complicado ter que lidar com a sensação de impotência por não poder ajudar aquelas mulheres. Mas ok, eu posso fazer a diferença por aqui! Porque mesmo tendo conseguido entrar no mercado de trabalho ainda não somos remuneradas como os homens. Muitas de nós enfrentam dupla jornada, às vezes são chefes de família, mas ainda não recebem o reconhecimento e nem o salário merecidos. E você pensa que para mudar isso precisa de um milagre? Não! Basta uma mudança de mentalidade por parte da sociedade. Mas se é assim, você deve estar se perguntando como eu posso dar a minha contribuição. Simples! A história muda quando eu continuo lutando pelos meus direitos e para ser respeitada, quando crio meus filhos de forma que não reproduzam o machismo, quando me vigio para que eu mesma não o perpetue. Transformo a realidade quando não me deixo levar pela onda, quando saio da mesmice.

É fácil? Nem um pouco, mas pensa que isso é motivo de tristeza? De jeito nenhum! Todas as dificuldades serviram e ainda hoje servem para nos tornar mais fortes! Por isso, erga a cabeça, vista seu melhor sorriso e encare a vida com tudo o que ela oferecer porque você é senhora do seu destino. Portanto, faça acontecer!

 

Colaborou Cristiene Menezes Malavasi

Anúncios

Deixe seu pitaco!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s