Diário de uma cientista costureira – capítulo 3

Depois de muitos exercícios, vamos ao que interessa! Na aula seguinte à dos zíperes, aprendemos a mensurar diferentes medidas do nosso corpo, desde às clássicas busto, cintura e quadril, até outras menos comuns, como cava a cava, punho, altura do gancho, etc. Para quem está aprendendo a costurar como eu, é importante saber como aferir corretamente essas medidas, pois elas serão utilizadas para elaborar todos os moldes ao longo do curso. Não lembro se mencionei isso antes, mas estou aprendendo os moldes básicos de roupas femininas, que serão: saias, blusas, vestidos e calças.

A primeira peça será uma saia reta. Não vejo muita graça nela, mas depois que descobri que à partir dela surgem outros modelos, a ideia se tornou mais interessante. Na mesma aula, iniciamos os cálculos para a montagem do molde da peça . No início assusta um pouco, mas gradualmente entende-se o porquê de cada linha. E aí está meu primeiro molde! Muita felicidade nesse dia, e ansiedade pelas próximas etapas.

molde saia retaNa aula seguinte, levei algodão cru e zíper para fazer a saia. É recomendável começar pelo algodão cru, porque além de ser barato, é fácil de manusear na máquina, de riscá-lo, de desfazer a costura em caso de erro, por isso é um ótimo tecido para iniciantes.

Um dos pontos que achei mais interessantes nesse curso foi o fato de aprendermos a tirar o molde das peças usando nossas próprias medidas, uma liberdade oferecida pela professora. Não há estímulo maior do que este: ir para o curso sabendo que as roupas que estou aprendendo a fazer cairão como uma “luva” no meu corpo! Lembro-me de quantas roupas já comprei ou deixei de comprar por não encontrar o tamanho certo para mim, ou pior, quando eu vestia o P e ainda assim ficava grande. Saía da loja frustrada! Mas agora, só olho as vitrines para observar duas coisas: o modelo, para ver se já sou capaz de fazer, e o preço, para ver o quanto estou economizando.

Voltando à aula, transferi o molde do papel para o algodão, fechei as laterais, as pences, coloquei o zíper no meio da parte das costas (confesso que foi dificílimo esse primeiro zíper, e o segundo também!rs) e aprendi o acabamento interno da cintura da saia. Pronto, saia toda fechada! Era tanta vontade de experimentar que até esqueci de fazer a bainha! Mas o que importa foi que coube em mim, certinho! Tudo bem que não é bonita, ainda mais em algodão cru, e que eu não finalizei o acabamento interno, mas quem sem importa? Essa foi o protótipo, vejam!

saia reta frente

Saia reta – frente

Saia reta - costas

Saia reta – costas

 

 

 

 

 

 

 

Tirei uma foto também do lado avesso, para vocês verem como fica. Mas lembrem-se de que não finalizei o acabamento, então deem um desconto!rs

Saia reta – avesso

Já que essa deu certo, comprei um tecido 100% algodão azul, e depois, como “dever de casa”, fiz uma outra saia reta, que desse para usar. Fiquei triste porque o tecido, depois da lavagem, parece desbotado. O molde ficou bom, mas acabei não gostando muito da cor.

Frente

Frente

Costas

 

 

Como dizem minhas colegas de turma: é… “Essa saia aí dá para ir ao mercado!!!”.  :)

Anúncios

Deixe seu pitaco!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s